Descrição PIAPE

        O Programa Institucional de  Apoio Pedagógico aos Estudantes (PIAPE) vem atender a uma demanda crescente por permanência e êxito dentro da universidade visando atender os estudantes, em grupos ou individualmente, considerando suas necessidades específicas de aprendizagem, sejam relacionadas a conteúdos disciplinares historicamente associados a elevadas taxas de retenção, como também a outros campos de conhecimentos e de saberes visando o desenvolvimento e a formação integral dos estudantes numa perspectiva de aprendizagem que o estudante é indissociavelmente epistêmico, humano e social.

       O PIAPE vai ao encontro do que preconiza o Ministério da Educação com o Programa Nacional de Assistência Estudantil – PNAES, que, por meio do Decreto nº 7.234, de 19 de julho de 2010, artigo 3°, parágrafo 9, instituiu a oferta de apoio pedagógico, articulado com outras ações, visando garantir a ampliação “das condições de permanência dos jovens na educação superior pública federal”[1].

  1. Objetivo Geral

 Desenvolver ações de apoio pedagógico que favoreçam a permanência e a e qualidade dos processos de formação dos estudantes nos cursos de graduação da UFSC, proporcionando-lhes condições pedagógicas que atendam às suas necessidades de aprendizagem.

  1. Objetivos Específicos 
  • Reduzir os índices de reprovação e evasão nos diversos cursos de graduação, por meio de ações de ensino-aprendizagem, tendo como eixo o acompanhamento pedagógico dos discentes.
  • Desenvolver ações específicas de acolhimento aos estudantes ingressantes, proporcionando-lhes espaços de formação sobre organização dos estudos e sobre os recursos disponíveis na Universidade, visando ao bom desenvolvimento do seu processo de formação.
  • Promover ações de acompanhamento e de orientação aos estudantes com relação ao seu percurso acadêmico, em especial no que se refere à permanência ou à reopção do curso de graduação;
  • Realizar acompanhamento dos indicadores de retenção e abandono nos diversos Cursos de Graduação, por meio de pesquisas quali-quantitativas, visando fornecer indicadores e subsídios aos programas de apoio pedagógico;
  • Oferecer indicadores e subsídios ao Programa de Formação Continuada de Professores – PROFOR, com o objetivo de colaborar no planejamento de ações formativas voltadas ao desenvolvimento da docência no ensino superior;

 

[1]Decreto nº 7.234, de 19 de julho de 2010.